.

Mensagens de Ramatis sobre o """fim dos tempos""".


Temos nesta página mensagens do espírito hindu Ramatís, bastante conhecido e conceituado no meio espírita brasileiro. A primeira parte desta pesquisa é o resumo de uma entre várias de suas obras, o livro Mensagens do Astral, psicografado por Hercílio Maes entre os anos de 1948 e 1949. A segunda parte da pesquisa consta de uma mensagem avulsa, distribuída sob a forma de panfleto nos centros de estudos espiritualistas dedicados à Ramatís.

Coletânea do livro ‘Mensagens do Astral’, de Ramatís.
Esta coletânea reproduz fielmente alguns trechos do livro. Para melhor compreensão e organização deste resumo, estes trechos foram reorganizados por assunto.


O QUE É E COMO OCORRERÁ O ‘FIM DOS TEMPOS’.
“O ‘fim do mundo’ profetizado refere-se tão somente ao fim da humanidade anti-cristã; será uma seleção em que se destaquem os da ‘direita’ e os da ‘esquerda’ do Cristo. Trata-se de promoção da Terra e de sua humanidade; lembra um severo exame que, para os alunos relapsos e ociosos, representa terrível calamidade! Mas de modo algum a vossa morada planetária sairá do rodopio em torno do Sol, onde também constitui importante âncora do sistema. Após a operação cósmica, que lhe será de excelente benefício para a estrutura geofísica, deverá possuir maior equilíbrio, melhor circulação vital-energética na distribuição harmônica das correntes magnéticas, além de oferecer um ambiente psíquico já higienizado.” (pg. 22)

“As épocas de ‘juízo final’, têm também por função ajustar a substância planetária para se tornar melhor habitat e, consequentemente, requerem seleção de almas com melhor padrão, necessário para as sucessivas reencarnações em moradia aperfeiçoada.” (pg. 41)

“A eclosão desses acontecimentos dar-se-á pela presença de um planeta que se move em direção à Terra e cuja aproximação já foi prevista remotamente pelos Engenheiros Siderais. A sua órbita é oblíqua sobre o eixo imaginário do vosso orbe e o seu conteúdo magnético, poderosíssimo, atuará tão fortemente que obrigará, progressivamente, a elevação do eixo terráqueo.
... a influência magnética deste astro far-se-á sentir até que se complete a verticalização da posição Terra. Quando o eixo terráqueo estiver totalmente verticalizado, o planeta intruso já se terá distanciado do vosso orbe.” (pg. 35 e 36)

AS ÁREAS MENOS AFETADAS.
“RAMATÍS: - As civilizações mais importantes, no próximo milênio, constituir-se-ão nas zonas menos atingidas pelas catástrofes profetizadas para o fim do mundo. Algumas florescerão exatamente nas regiões onde atualmente se encontram os pólos congelados, conforme já anunciamos, a fim de ser aproveitada a exuberância das reservas que surgirão à luz do dia e que se acham debaixo das camadas regeladas. Nem todos os países e agrupamentos serão atingidos catastroficamente pelas comoções geológicas, submersões de faixas litorâneas e pelas inundações inevitáveis, porquanto a elevação do eixo se processará gradativamente. No plano traçado pela engenharia sideral já foram assinaladas as coletividades que devem permanecer como sustentáculos das tradições morais, históricas e iniciáticas, a fim de servirem de base lógica e sensata para o desenvolvimento disciplinado da civilização futura.” (pg. 294)

A GUERRA.
“RAMATÍS: - Quando se fizer a conjunção dos efeitos do astro intruso com os efeitos da loucura humana, no mau emprego da desintegração atômica, a terra será abrasada.” (pg. 219)

“Até o final deste século, libertar-se-ão da matéria dois terços da humanidade, através de comoções sísmicas, inundações, maremotos, furacões, terremotos, catástrofes, hecatombes, guerras e epidemias estranhas. O conflito entre o continente asiático e o europeu, já mentalmente delineado entre os homens para a segunda metade do século, com a cogitação do emprego de raios incendiários e da arma atômica, comprovará a profecia de São João, quando vos adverte de que o mundo será destruído pelo fogo e não mais pela água.
Em virtude dos cientistas não poderem prever com absoluto êxito os efeitos de vários tipos de energias destrutivas, que serão experimentadas para serem empregadas na hecatombe final, mesmo no período de Paz e com o mundo exausto, surgirão estranhas epidemias, deformando, diluindo e perturbando os genes formativos de muitas criaturas, do que resultarão sofrimentos para as próprias gestantes!” (pg. 189 e 190).
MENSAGENS FINAIS.
“RAMATÍS: - ... , as almas trazem impressas em sua retina espiritual as recordações dos acontecimentos dolorosos que já viveram de modo catastrófico e, além disso, recebem instruções, no Espaço, sobre aquilo que está para acontecer. Todos vós estais devidamente avisados dos próximos eventos dos ‘tempos chegados’; conheceis, no subjetivismo de vossas almas, a sequência dos fatos que se desenrolarão sobre a crosta do vosso orbe. ...” (pg. 34 e 35)

“Não vos impressioneis, portanto, e aguardai, na rotina comum de vossas vidas, o dia em que o Alto vos pedirá provas de amor, de bondade e de perdão! ... Em qualquer ‘fim do mundo’ que ocorrer durante vossas existências espirituais, a vossa libertação só será encontrada na vossa absoluta integração nos postulados do Evangelho do Cristo!” (pg. 38)

“... , embora nos preocupemos com a sequência dos próximos eventos trágicos, procurando explicá-los de modo compreensível às vossas mentes, cogitamos mais seriamente do conteúdo crístico do que mesmo do fenômeno astronômico, pois só o primeiro é que poderá diplomar-vos para as academias superiores do Espírito.” (pg. 178)


fonte: http://www.jluciano.eti.br
Category: 0 comentários

A visão de um mestre de outra dimensão sobre o vegetarianismo.


VALE A PENA LER!

Fragmentos do Livro Fisiologia da Alma, ditado pelo grande espírito Ramatis, nestas passagens ele dicerta a respeito do hábito humano aparentemente inocente de se alimentar de carne.
O Livro é com certeza uma das melhoras obras psicografadas que ja lí até o momento, pois Ramatis além de ser um grande sábio da antiguidade aborda os temas de forma isolade e profunda, analizando-os dos pontos de vista psicológicos, espirituais e cintíficos.
Além de abordar o vegetarianismo que é o primeiro capitulo do livro, Ramatis também descreve oque está por tras dos seguintes assuntos:
-A alimentação carnívora e o vegetarianismo
-O vício de fumar e suas conseqüências futuras
-O vício do álcool e suas conseqüências
-A saúde e a enfermidade
-A evolução da homeopatia
-A terapêutica homeopática
-O tipo do enfermo e o efeito medicamentoso
-A homeopatia e a alopatia
-As dinamizações homeopáticas
-A homeopatia, a fé e a sugestão
-A homeopatia — precauções e regime dietético
-A medicina e o espiritismo
-Considerações gerais sobre o carma
-Os casos teratológicos de idiotismo e imbecilidade
-A ação dos guias espirituais e o carma
-O sectarismo religioso e o carma
-A importância da dor na evolução espiritual
-As moléstias do corpo e a medicina
-A influência do psiquismo nas moléstias digestivas
-Considerações sobre a origem do câncer
-Aspectos do câncer em sua manifestação cármica
-Considerações sobre as pesquisas e profilaxia do câncer
-Motivos da recidiva do câncer
-Considerações sobre a cirurgia e radioterapia no câncer
-A terapêutica dos passes e a cooperação do enfermo
- Motivos do recrudescimento do câncer e sua cura

*Segue o ebook: http://www.scribd.com/doc/7034534/Ramatis-Fisiologia-Da-Alma
*Vídeo que resume a história carmica de Ramatis no planeta Terra : http://www.youtube.com/watch?v=x5tISHbBIhs

PERGUNTA: — Uma vez que os animais e as aves são inconscientes e de fácil proliferação, a sua morte, para nossa alimenta- ção, deve ser considerada crime tão severo, quando se trata de costume que já nasceu com o homem? Cremos que Deus foi quem estabeleceu a vida assim como ela é, e o homem não deve ser culpado por apenas seguir as suas diretrizes tradicionais, cumpria a Deus, na sua Augusta Inteligência, conduziras suas criaturas para outra forma de nutrição independente da carne: não é verdade?
RAMATÍS: — A culpa começa exatamente onde também começa a consciência quando já pode distinguir o justo do injusto e o certo do errado. Deus não condena suas criaturas, nem as pune por seguirem diretrizes tradicionais e que lhes parecem mais certas; não existe, na realidade, nenhuma instituição divina destinada a punir o homem, pois é a sua própria consciência que o acusa, quando desperta e percebe os seus equívocos ante a Lei da Harmonia e da Beleza Cósmica. Já vos dissemos que, quando o selvagem devora o seu irmão, para matar a fome e herdar-lhe as qualidades guerreiras, trata- se de um espírito sem culpa e sem malícia perante a Suprema Lei do Alto. A sua consciência não é capaz de extrair ilações morais ou verificar qual o caráter superior ou inferior da alimentação vegetal ou carnívora. Mas o homem que sabe implorar piedade e clamar por Deus, em suas dores; que distingue a desgraça da ventura; que aprecia o conforto da família e se comove diante da ternura alheia; que derrama lágrimas compungidas diante da tragédia do próximo ou de novelas melodramáticas; que possui sensibilidade psíquica para anotar a beleza da cor, da luz e da alegria; que se horroriza com a guerra e censura o crime, teme a morte, a dor e a desgraça; que distingue o criminoso do santo, o ignorante do sábio, o velho do moço, a saúde da enfermidade, o veneno do bálsamo, a igreja do prostíbulo, o bem do mal, esse homem também há de compreender o equívoco da matança dos pássaros e da multiplicação incessante dos matadouros, charquea- das, frigoríficos e açougues sangrentos. E será um delinqüente perante a Lei de Deus se, depois dessa consciência desperta, ainda persistir no erro que já é condenado no subjetivismo da alma e que desmente um Ideal Superior!

Se o selvagem devora o naco de carne sangrenta do inimigo, o faz atendendo à fome e à idéia de que Tupã quer os seus guerreiros plenos de energias e de heroísmos; mas o civilizado que mata, retalha, coze e usa a sua esclarecida inteligência para melhorar o molho e acertar a pimenta e a cebola sobre as vísceras do irmão menor, vive em contradição com a prescrição da Lei Suprema. De modo algum pode ele alega a ignorância dessa lei, quando a galinha é torcida em seu pescoço e o boi traumatizado no choque da nuca; quando o porco e o carneiro tombam com a garganta dilacerada; quando a malvadez humana ferve os crustáceos vivos, embebeda o peru para “amaciar a carne” ou então satura o suíno de sal para melhorar o chouriço feito de sangue coagulado.
Quantas vezes, enquanto o cabrito doméstico lambe as mãos do seu senhor, a quem se afinizara inocentemente, recebe o infeliz animal a facada traiçoeira nas entranhas, apenas porque é véspera do Natal de Jesus! A vaca se lamenta e lambe o local onde matam o seu bezerro; o cordeiro chora na ocasião de morrer!

Só não matais o rato, o cão, o cavalo ou o papagaio, para as vossas mesas festivas, porque a carne desses seres não se acomoda ao vosso paladar afidalgado; em conseqüência, não é a ventura do animal o que vos importa, mas apenas a ingestão prazenteira que ele vos pode oferecer nas mesas lúgubres.

PERGUNTA: — Devemos considerar-nos em débito perante
Deus, devido à nossa alimentação carnívora, quando apenas
atendemos aos sagrados imperativos naturais da própria vida?

RAMATÍS: — Embora os antropófagos também atendam aos “sagrados imperativos naturais da vida”, nem por isso endossais os seus cruentos festins de carne humana, assim como também não vos regozijais com as suas imundices à guisa de alimentação ou com as suas beberagens repugnantes e produtos da mastigação do milho cru! Do mesmo modo como essa nutrição canibalesca vos causa espanto e horror, também a vossa mórbida alimentação de vísceras e vitualhas sangrentas, ao molho picante, causa terrível impressão de asco às humanidades dos mundos superiores. Essas coletividades se arrepiam em face das descrições dos vossos matadouros, charqueadas, açougues e frigoríficos enodoados com o sangue dos animais e a visão patética de seus cadáveres esquartejados. Entretanto, a antropofagia dos selvagens ainda é bastante inocente, em face do seu apoucado entendimento espiritual; eles devoram o seu prisioneiro de guerra, na cândida ilusão de herdar-lhe as qualidades intrépidas e o seu vigor sanguinário. Mas os civilizados, para atenderem às mesas lautas e fervilhantes de órgãos animais, especializam-se nos caldos epicurísticos e nos requintes culinários, fazendo da necessidade do sustento uma arte enfermiça de prazer. O silvícola oferece o tacape ao seu prisioneiro, para que ele se defenda antes de ser moído por pancadas; depois, rompe-lhe as entranhas e o devora, famélico, exclusivamente sob o imperativo natural de saciar a fome; a vítima é ingerida às pressas, cruamente, mas isso se faz distante de qualquer cálculo de prazer mórbido. O civilizado, no entanto, exige os retalhos cadavéricos do animal na forma de suculentos cozidos ou assados a fogo lento; alega a necessidade de proteína, mas atraiçoa-se pelo requinte do vinagre, da cebola e da pimenta, desculpa-se com o condicionamento biológico dos séculos em que se viciou na nutrição carnívora, mas sustenta a lúgubre indústria das vísceras e das glândulas animais enlatadas; paraninfa a arte dos cardápios da necrofagia pitoresca e promove condecorações para os “mestres- cucas” da culinária animal!

Os frigoríficos modernos que exaltam a vossa “civilização”, construídos sob os últimos requisitos científicos e eletrônicos concebidos pela inteligência humana, multiplicam os seus apare- lhamentos mais eficientes e precisos, com o fito da matança habilmente organizada. Notáveis especialistas e afamados nutrólogos estudam o modo de produzir em massa o “melhor” presunto ou a mais “deliciosa” salsicharia à base de sangue coagulado!


Os capatazes, endurecidos na lide, dão o toque amistoso e fazem o convite traiçoeiro para o animal ingressar na fila da morte; magarefes exímios e curtidos no serviço fúnebre conservam a sua fama pela rapidez com que esfolam o animal ainda quente, nas convulsões da agonia; veterinários competentes examinam minucio- samente a constituição orgânica da vítima e colocam o competente “sadio”, para que o “ilustre civilizado” não sofra as conseqüências patogênicas do assado ou do cozido das vísceras animais!

Turistas, aprendizes e estudantes, quando visitam os colossos modernos que são edificados para a indústria da morte, onde os novos “sansões” guilhotinam em massa o servidor amigo, pasmam-se com os extraordinários recursos da ciência moderna; aqui, os guindastes, sob genial operação mecânica, erguem-se manchados de rubro e despejam sinistras porções de vísceras e rebotalhos palpitantes; ali, aperfeiçoados cutelos, movidos por eficaz aparelhamento elétrico, matam com implacável exatidão matemática, acolá, fervedores, prensas, esfoladeiras, batedeiras e trituradeiras executam a lúgubre sinfonia capaz de arrepiar os velhos caciques, que só devoravam para matar a fome! Em artísticos canais e regos, construídos com os azulejos da exigência fiscal, jorra continuamente o sangue rútilo e generoso do animal sacrificado para a glutonice humana!

Mas o êxito da produção frigorífica ainda melhor se comprova sob genial disposição: elevadores espaçosos erguem-se, implacáveis, sobrecarregados de suínos, e os depositam docemente sobre o limiar de bojudos canos de alumínio, inclinados, na feição de “montanha- russa.” Rapidamente, os suínos são empurrados, em fila, pelo interior dos canos polidos e deslizam velozmente, em grotescas e divertidas oscilações, para mergulharem, vivos, de súbito, nos tanques de água fervente, a fim de se ajustarem à técnica e à sabedoria científica modernas, que assim favorecem a produção do “melhor” presunto da moda!
Quantos suínos precisarão ainda desliza pela tétrica monta-
nha-russa, criação do mórbido gênio humano, para que possais
saborear o vosso “delicioso” presunto no lanche do dia!
Category: 0 comentários

Entre Dimensões...


"Deus disse:

Entras e sais de várias dimensões, mesmo no mundo relativo. Vestes um avental. Tiras o avental. Diriges um carro. Viajas de ônibus. Andas depressa. Andas devagar. Lês uma estória de detetive. Lês uma poesia. Estás entrando e saindo de camadas de dimensões o tempo todo. Entrar em outras dimensões realmente não é nada de novo para ti.

Na pausa entre cada dimensão, entras no Divino. Grande parte da própria vida relativa é divina. Quando sentes alegria, entrastes numa dimensão de alegria. Quando te sentes triste, entraste numa dimensão de tristeza.

Não tens que estar feliz o tempo todo. Fica na dimensão em que estás, mas sabe que podes deixá-la e entrar em outra dimensão à vontade. Digamos que estejas numa dimensão de tristeza. Não precisas ficar aí. Também não precisas fugir daí como se um dragão estivesse te perseguindo. Desfruta da tua tristeza por algum tempo, depois te levanta e vai embora.

Entre cada dimensão do mundo relativo em que entras, existe um profundo silêncio. Gostas de ficar nessas profundezas e às vezes tens consciência de estar lá. Mas na maioria das vezes não estás consciente. Isto também está bem, acredites ou não!

Estás livre até mesmo de teres que ser feliz! Tua vida na Terra realmente não é um capítulo sobre conquistas. Sei que ficarás aliviado ao saberes que não faz mal se não conseguires conquistar tudo! Não precisas conquistar a felicidade a cada momento. De qualquer modo, a felicidade parece não funcionar assim, no mundo relativo. Geralmente a felicidade chega espontaneamente.

É claro que podes sair para te divertires. Podes aproveitar um bom musical. Podes saborear uma xícara de café. Podes assistir um bom filme ou TV. Estas são atividades perfeitamente válidas. Por uns instantes, te divertes e assim te distrais dos teus pensamentos de tristeza.

É óbvio que não te digo para te assentares na tua tristeza, te acomodares nela e permaneceres aí; assim que puderes foge dela! O que te digo é que ela é como uma cadeira em que te sentas. Tens outras cadeiras para te sentares. Levanta-te da Cadeira da Tristeza e toma um outro assento. Não é ruim estar triste. É apenas uma cadeira onde sentas, mas não precisas monopolizar a cadeira em que acontece de estares sentado por alguns instantes. Podes levantar e tentar uma outra cadeira, ou uma outra cama, como Cachinhos Dourados fez [na estória infantil "Cachinhos Dourados e os três ursos"].

Não digas a ti mesmo que nunca deves dormir na Cama da Tristeza. Experimenta… mas só isto. Se estivesses numa loja, experimentarias diversos colchões. Nada de errado nisto. Mas qualquer que fosse o colchão que comprasses, não o conservarias a vida inteira. Nenhum colchão é permanente, querido. Nenhuma cadeira é permanente. Nenhum estado de espírito é permanente.

Entre cada estado de espírito existe uma Cama de Silêncio. Por trás de cada estado de espírito há uma Cama de Silêncio. Podes ficar mais consciente disso. Por baixo da tristeza, encontra-se este rico silêncio. Por baixo de uma grande alegria, encontra-se esse rico silêncio. Por baixo da dor também. Por trás de tudo, existe uma grande extensão de silêncio. Não podes perder, querido.

Existe uma cama onde estás sempre deitado, e esta é a Cama do Silêncio. Ela é totalmente tua. Nós nos deitamos juntos nessa cama, e nunca nos levantamos. Enquanto isso, tu sonhas que vais a uma loja e experimentas outras camas. Eu te acompanho assim mesmo. Mesmo nos teus sonhos e nas tuas ilusões, Eu permaneço ao teu lado.

Eu não te abandono."
Category: 2 comentários

- Morte, Tempo e Amor por Emmanuel

Continuação da Canalização do nosso querido Emmanuel, vale a pena !!

Pergunta: Você mencionou que o tempo não existe, mas, de fato, nós o podemos medir. Como é possível isto? O que é o tempo?

O tempo não existe.
Ele é um acordo.

Antes de encarnar vocês concordaram com as regras dadas pelo Logos, caso contrário vocês não estariam aqui. Isto significa que uma parte da sua consciência está focada nas frequências que criam a ilusão de tempo. Essas frequências são compartilhadas por cada simples consciência individual/ciência no seu planeta, cumprido o acordo coletivo, então manifestando o tempo.

O Criador Infinito deu a todos os Logos Centrais a liberdade/opção de criar acordos coletivos a fim de ajudar vocês no seu processo de evolução.
O tempo é um desses acordos, tal como a gravidade.

A gravidade - como o tempo - não existe.
Seus cientistas podem medi-la, mas ela é simplesmente um acordo coletivo.

Após a morte física, estes são os dois primeiros acordos que vocês não têm mais que honrar, só então vocês entenderão que o Tempo e a Gravidade não existem e vocês darão uma grande gargalhada por causa de todo o conceito do seu Tempo.

Pergunta: Você disse que o Amor Incondicional é a Chave que abrirá todas as portas. Você também disse que o poder de um que está neste estado de consciência contrabalanceia milhares de indivíduos inconscientes. Onde posso encontrar a chave? Quantos da população existente na Terra a encontraram? E quantas pessoas contrabalanceiam cada uma da outras?

O Amor é a chave mestre, mas é uma chave que você não pode ter, ela tem você.

Cerca de 25.000.000 de indivíduos alcançaram o estado consciente de amor incondicional no seu planeta.

Um Indivíduo com este nível de consciência harmoniza por quase 900.000 indivíduos no estado de consciência no nível de "ausência de Amor/Medo".

Pergunta: Você disse que a iluminação acontece quando a consciência humana se funde com a consciência do Eu Superior, como podemos fazer isso? E em que "superior" na hierarquia universal está o nosso Eu Superior?

Superior se refere ao estado de consciência, não à posição em qualquer hierarquia.

A real fusão da sua consciência com a consciência do seu Eu Superior é o pico de iluminação e é o divino conhecimento da suprema verdade da existência.

Mas a iluminação começa muito cedo, com a compreensão simultânea da Compaixão com a Sabedoria. Esta é a alquimia da alma e leva à permanente Alegria.

Alegria é outro nome para iluminação.
Cada momento da existência é uma fonte de Alegria/Iluminação.


Pergunta: O karma realmente existe?

O reino do Karma é onde seu renascimento humano começa.

Antes de encarnar você escolhe quais frequências você deseja viver na sua próxima vida a fim de continuar crescendo como consciência individual. Mas você não pode escolher quaisquer vibrações, mas sim entre um número limitado de opções. Seu registro kármico impõe os limites.

Quanto mais karma orientado ao negativo você traz do passado, menos opções você tem. Por outro lado, quando você vive uma vida com um bom coração, automaticamente expande o número de grupos de frequências que você pode escolher para a sua próxima encarnação.

Veja, ninguém lhe impõe uma decisão, você é totalmente livre perante a opção, mas uma vez que você tenha decidido, a sua própria escolha traz a limitação.

Este é um processo natural que todo ser humano tem que passar antes de encarnar.

Pergunta: Eu vejo coisas ruins acontecendo para as pessoas pelo mundo inteiro, com mais frequência e mais intensidade, e ao mesmo tempo, muitos como você falam de esperança, amor, luz e ascensão. O que está acontecendo!?

A noite fica muito escura antes que ela chegue ao seu fim.

Da mesma forma, eventos negativos chegam com grande força como uma indicação de que logo eles terminarão.

Pergunta: Por que temos que viver tantas vidas antes de voltarmos para a Fonte?

Porque até vocês encontrarem sua verdadeira casa, vocês têm que continuar viajando.

Pergunta: O que é a morte exatamente?

A morte não é nada além do que uma mudança de frequência.

Pergunta: Você disse que todos têm uma razão para estar aqui na Terra nesta época, um dever a cumprir. E se eu não souber minhas razões ou deveres?

Seu único dever é ser feliz.

Sua alma sabe a razão para você estar aqui, olhe para o seu interior.

Vou lhe dar uma dica: Alegria.

A Alegria flui vibrações da mais alta frequência através do seu sistema; ela traz conhecimento que transcende o espaço e o tempo.

A Verdadeira Alegria põe em movimento poderosas forças de amor/energia que cadenciam o entendimento imaginável do aprendizado da terceira densidade.

A Alegria cria sua própria força vida e habilita você a obter todas as respostas no seu interior.

EU SOU Emmanuel

http://www.emmanuelmessages.com
Category: 0 comentários

Arrependimento, um passo antes da cura

O texto a seguir foi extraído do livro A Visão Celestina, de James Redfield, autor dos romances A Profecia Celestina, A Décima Profecia e O Segredo de Shambhala.

Na trilogia, Redfiel criou uma história hipnotizante (com linguagem fácil de ser absorvida) sobre algo que todos nós já vivenciamos: os eventos sincronísticos. Questiona sua existência, e (tenta) abrir nossos olhos para a percepção desses "encontros" (e desencontros). Porque isto aconteceu? Porque dessa forma? O que estou aprendendo com isso? 

É uma nova consciência espiritual. Uma expansão imensa sobre o que é a vida, nosso papel na Terra, uma nova visão sobre os sentimentos, como lidamos com eles e as relações humanas ou não.
Em A Visão Celestina, Redfield explica de forma teórica como utilizou a ciência, e tudo que foi descoberto através dela a fim de demonstrar com fatos científicos a sincronicidade e todos os seus desdobramentos.

Separei, em especial, esse capítulo do livro, porque lembra a experiência que tive com o xamanismo. Considero o trabalho com a ayahuasca também um renascimento. Há a dor e os prazeres da revisão da nossa vida, seguida da "morte" (perdão, gratidão, aceitação) e a luz do renascimento. Renascer para a verdadeira existência.
Boa leitura.


A Revisão da Vida

A Revisão da Vida é um dos aspectos mais fascinantes da experiência no limiar da morte. Em geral as pessoas relatam ter visto sua vida inteira passando diante dos seus olhos, não exatamente como um filme, mas como uma representação holográfica. Elas enxergam tudo em detalhes e têm a experiência de ver sua vida sob julgamento, não de outros, mas de si próprias. É como se a sua consciência tivesse se expandido e se unido a uma inteligência divina maior.


Nesse lugar de alto entendimento, os indivíduos no limiar da morte dizem que durante o processo de revisão compreendem as decisões erradas que tomaram e como poderiam ter lidado melhor com certas situações. A revisão é ao mesmo tempo intensamente dolorosa e extasiantemente alegre, dependendo do que estão vendo. Quando revêem um incidente onde magoaram alguém emocionalmente, elas sentem realmente a dor que a outra pessoa sentiu, como se estivessem dentro do corpo dela.


Inversamente, são capazes também de ver e sentir a alegria e o amor que criaram nas outras pessoas, tornando-se cada uma delas. Por causa dessa intensa e profunda empatia, a maioria das pessoas que passam por uma experiência no limiar da morte volta à vida fortemente determinada a não cometer os mesmos erros e a multiplicar a ajuda dos outros. Cada comentário, cada interação com um amigo ou uma criança, cada pensamento enviado ao mundo a respeito de alguém adquire agora um sentido maior, pois a pessoa sabe que cada um desses atos será um dia revivido e julgado.


Parece que em certo nível nós sempre soubemos dessa Revisão da Vida. Quem nunca ouviu falar em alguém comentar depois de um risco de morte: "Minha vida inteira passou diante dos meus olhos!"? Do mesmo modo, grande parte da literatura sagrada dedicada ao julgamento depois da morte aponta para algum tipo de Revisão da Vida. Hoje, no entanto, estamos trazendo os detalhes dessa experiência para o nível consciente. Somos julgados quando morremos, porém aparentemente não somos julgados por um deus vingativo, mas sim por uma consciência divina da qual fazemos parte.


Um resultado da disseminação dessas informações é que todos nós podemos diminuir o nosso ritmo e nos tornarmos mais cônscios do efeito dos nossos atos. Além disso, nos permite uma compreensão ainda maior do motivo por que deveríamos sempre exaltar conscientemente as outras pessoas. Podemos ainda cometer equívocos, mas agora podemos dar uma parada periódica para rever como vamos indo - na verdade, fazendo uma Revisão da Vida adiantada. Acredito que constataremos que é este o verdadeiro processo de arrependimento.




Auto-observar-se, autoconhecer-se, assumir os próprios defeitos e ser honesto consigo mesmo; deixar o que o ego diz/quer para ouvir a verdade que está aí dentro (e apenas VOCÊ pode reconhecer). Uma tarefa dificílima, que deve ser constante. Mas calma, esteja atento às sincronicidades: elas ajudarão nesse processo.

Terráqueos inteligentes Amam TODOS terráqueos.


O QUE PODEMOS DIZER SOBRE OS ANIMAIS do site - www.vegetarianismo.com.br

Victor Hugo - Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação à natureza e aos animais.

Ghandi - Há muito de verdade no dito de que o homem se torna aquilo que come.
Quanto mais grosseiro o alimento tanto mais grosseiro o corpo.

Jean-Jacques Rousseau em "Emile" - Os animais que você come não são aqueles que devoram outros, você não come as bestas carnívoras, você as toma como padrão. Você só sente fome pelas criaturas doces e gentis que não ferem ninguém, que o seguem, o servem, e que são devoradas por você como recompensa de seus serviços.

Gautama Buda - O homem implora a misericórdia de Deus mas não tem piedade dos animais, para os quais ele é um deus. Os animais que sacrificais já vos deram o doce tributo de seu leite, a maciez de sua lã e depositaram confiança nas mãos criminosas que os degolam. Ninguém purifica seu espírito com sangue. Na inocente cabeça do animal não é possível colocar o peso de um fio de cabelo das maldades e erros pelos quais cada um terá de responder.

Dr.Eduardo Alfonso - médico naturista espanhol - O que não concebo é degolar um cabrito, asfixiar uma pomba, cortar a nuca de uma galinha, ou dar punhaladas em um porco para que eu coma seus restos. Não é por uma questão de química biológica o motivo de eu ter me passado para as fileiras do
ovo-lacto-vegetarianismo, mas pelo imperativo moral de que minha vida não seja mantida às custas da vida de outros seres.

Dr. Albert Schweitzer - O erro da ética até o momento tem sido a crença de que só se deva aplicá-la em relação aos homens.

Prof. Hermógenes - Quando me tornei vegetariano, poupei dois seres, o outro e eu.

Edgar Kupfer-Koberwitz - Enquanto estivermos matando e torturando animais, vamos continuar a torturar e a matar seres humanos - vamos ter guerra. Matar precisa ser ensaiado e aprendido em pequena escala.

Lamartine - Entre a brutalidade para com o animal e a crueldade para com o homem, há uma só diferença: a vítima.

Albert Einstein - Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana. A ordem de vida vegetariana, por seus efeitos físicos, influenciará o temperamento dos homens de uma tal maneira que melhorará em muito o destino da humanidade.

George Bernard Shaw - Quanto mais o homem simplifica a sua alimentação e se afasta do regime carnívoro, mais sábia é a sua mente.

George Bernard Shaw (Nobel 1925) - Os animais são meus amigos...e eu não como meus amigos.

Victor Hugo - A proteção dos animais faz parte da moral e da cultura dos povos.

Pitágoras - Enquanto o homem continuar a ser destruidor impiedoso dos seres animados dos planos inferiores, não conhecerá a saúde nem a paz. Enquanto os homens massacrarem os animais, eles se matarão uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor.

Alice Walker - Os animais do mundo existem para seus próprios propósitos. Não foram feitos para os seres humanos, do mesmo modo que os negros não foram feitos para os brancos, nem as mulheres para os homens.

Gandhi - Sinto que o progresso espiritual requer, em uma determinada etapa, que paremos de matar nossos companheiros, os animais, para a satisfação de nossos desejos corpóreos.

Henry David Thoreau - Eu não tenho dúvidas que é parte do destino da raça humana, na sua evolução gradual, parar de comer animais.

Charles Darwin - A compaixão para com os animais é das mais nobres virtudes da natureza humana.

Humboldt - A civilização de um povo se avalia pela forma que seus animais são tratados.

Albert Schweitzer - Muito pouco da grande crueldade mostrada pelos homens pode ser atribuída realmente a um instinto cruel. A maior parte dela é resultado da falta de reflexão ou de hábitos herdados.

Leonardo da Vinci - Tempo virá em que os seres humanos se contentarão com uma alimentação vegetariana e julgarão a matança de um animal inocente como hoje se julga o assassínio de um homem.

Leon Tolstoy - Se o homem aspira sinceramente viver uma vida real, sua primeira decisão deve ser abster-se de comer carne e não matar nenhum animal para comer.

Pitágoras - A carne é o alimento de certos animais. Todavia, nem todos, pois os cavalos, os bois e os elefantes se alimentam de ervas. Só os que têm índole bravia e feroz, os tigres, os leões etc. podem saciar-se em sangue. Que horror é engordar um corpo com outro corpo, viver da morte de seres vivos.

Emile Zola - O destino dos animais tem muito maior importância para mim do que o medo de parecer ridículo: está indissoluvelmente ligado ao destino do homem.

Paul Carton - Se quisermos nos libertar do sofrimento, não devemos viver do sofrimento e do assassínio infligidos a outros animais.

Lineu - A estrutura do homem, externa e interna, comparada com a de outros animais, mostra-nos que as frutas e os vegetais suculentos constituem sua alimentação natural.

Plutarco - Que luta pela existência ou que terrível loucura vos levou a sujar vossas mãos com sangue - vós, repito, que sois nutridos por todas as benesses e confortos da vida? Por que ultrajais a face da boa terra, como se ela não fosse capaz de vos nutrir e satisfazer?

Sêneca - Os vegetais constituem alimentação suficiente para o estômago e, no entanto, recheamo-lo de vidas valiosas.

Mahatma Gandhi - A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados.

Bismark - Se eu tivesse outra vida, dedicá-la-ia inteiramente à luta contra a vivissecção.
(Vivissecção = operação feita em animais vivos para estudo de fenômenos fisiológicos).

Dr. Ralph Bircher - Se fôssemos capazes de imaginar o que se passa, constantemente, nos laboratórios de vivissecção, não poderíamos dormir em paz e em nenhum dia estaríamos felizes e tranqüilos.

Tolstoi - Falai aos animais, em lugar de lhes bater.

Abraham Lincoln - Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhorem nem levem em consideração as condições dos animais.

Clóvis Hugues - São Francisco de Assis chamava os animais de nossos irmãos inferiores, porém, inferiores somos nós quando não os estimamos.

Émile Zola - Por que é que o sofrimento dos animais me comove tanto? Porque fazem parte da mesma comunidade a que pertenço, da mesma forma que meus próprios semelhantes.

George Bernard Shaw (Nobel 1925) - Atrocidades não deixam de ser atrocidades quando cometidas em laboratórios e chamadas de pesquisa médica.

Charles Darwin - Não há diferenças fundamentais entre o homem e os animais nas suas faculdades mentais...os animais, como os homens, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento.

Thomas Edison - A não - violência leva-nos aos mais altos conceitos de ética, o objetivo de toda evolução. Até pararmos de prejudicar todos os outros seres do planeta, nós continuaremos selvagens.

Richard Gere - Como zeladores do planeta, é nossa responsabilidade lidar com todas as espécies com carinho, amor e compaixão. As crueldades que os animais sofrem pelas mãos dos homens está além do nossa compreensão. Por favor, ajude a parar com esta loucura.

Kim Basinger - Se você pudesse ver ou sentir o sofrimento, certamente não pensaria duas vezes. Preserve a vida. Não coma carne.

Pitágoras - Os animais dividem conosco o privilégio de terem uma alma.

Isaac Bashevis Singer (Nobel - 1978) - Não haverá justiça enquanto o homem empunhar uma faca ou uma arma e destruir aqueles que são mais fracos que ele.

Sigmund Freud - Os cães amam seus amigos e mordem seus inimigos, bem diferente das pessoas, que são incapazes de sentir amor puro e têm sempre que misturar amor e ódio em suas relações.

Paul e Linda McCartney - Se os matadouros tivessem paredes de vidro, todos seriam vegetarianos. Nós nos sentimos melhores com nós mesmos e melhores com os animais, sabendo que nós não estamos contribuindo para o sofrimento deles.

Albert Schwweitzer (Nobel da Paz - 1952) - Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante.

Doris Day - Matar um animal para fazer um casaco é um pecado. Nós não temos esse direito. Uma mulher realmente tem classe quando rejeita que um animal seja morto para ser colocado sobre os seus ombros. Só assim ela será verdadeiramente bela.

Anna Sewell - Minha doutrina é esta: se nós vemos coisas erradas ou crueldades, as quais temos o poder de evitar e nada fazemos, nós somos coniventes.

Thomas Jefferson - Eu temo pela minha espécie quando penso que Deus é justo.

Arthur Schopenhauer - A compaixão pelos animais está intimamente ligada a bondade de caráter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem.

Mary Tyler Moore - Por trás da bela pele há uma história. Uma história sangrenta e bárbara.

Eurípedes Kühl - Em termos de evolução, bem maior é o débito da Humanidade para com os animais do que o crédito que lhes temos dispensado para seu bem-estar e progresso.

Dr. Louis J. Camuti - Não creia que os animais sofrem menos do que os seres humanos. A dor é a mesma para eles e para nós. Talvez pior, pois eles não podem ajudar a si mesmos.

Pierre Weil - Não comer carne significa muito mais para mim que uma simples defesa do meu organismo; é um gesto simbólico da minha vontade de viver em harmonia com a natureza. O homem precisa de um novo tipo de relação com a natureza, uma relação que seja de integração em vez de domínio, uma relação de ser dentro dela e vez de possuí-la. Não comer carne simboliza respeito à vida universal.

André Luiz (Missionários da Luz) - Sem amor para com os nossos inferiores, não podemos aguardar a proteção dos Superiores

Isaías 66:3, profeta bíblico - Aquele que matou um boi é como aquele que matou um humano.

Romanos, 21:14 - "Bom é não comer carne..."

São Basílio (D.C. 320-79) - "O vapor da carne obscurece a luz do espírito. . . Dificilmente se pode ter virtude quando se desfruta de refeições e festas com carne..."

Isaías 1:11-15 - "Estou farto das oferendas queimadas de carneiros e da gordura dos animais engordados.
Não Me regozijo com o sangue de touros, ou cordeiros, ou bodes...
Não trazei mais oferendas vãs...
Quando estenderdes vossas mãos, ocultarei meus olhos embora façais muitas orações, e não vos ouvirei.
Pois vossas mãos estão cheias de sangue..."

Oseias 6:6 - "Desejo misericórdia e não sacrifício, o conhecimento de Deus em vez de oferendas queimadas..."

Dalai Lama - "Simplesmente não há razão porque os animais devam ser abatidos para servir como dieta humana quando existem tantos substitutos. O homem pode viver sem carne."

J.P. Vaswani - Porque Matar Para Comer? "Não conseguimos nos separar daqueles que chamamos de animais "inferiores". Eles são inferiores na escala da evolução, mas tal como nós, são membros da Família Única. Não devemos tirar a vida de qualquer criatura. Na verdade, não devemos nunca tomar aquilo que não podemos dar. E como não podemos restituir a vida a uma criatura morta, não temos direito de tomar sua vida."

Alcorão, surata 6 verso 38 "Não existe um só animal na terra, nem criatura que voa com duas asas, que não sejam povos semelhantes ao seu."

Profeta Maomé - "Não mutilem as bestas brutas...
Quem for caridoso para com as criaturas inferiores é bondoso para consigo mesmo...
Aquele que tem piedade (até) para com um pardal e poupa sua vida, Alá ser-lhe-á misericordioso no dia do julgamento."

George Bernard Shaw - Certa vez alguém perguntou a George Bernard Shaw como é que ele parecia tão jovem.
"Pareço ter minha própria idade. São as outras pessoas que parecem mais velhas do que são. Que se pode esperar de gente que come cadáveres?"

Percy Bysshe Shelley - É somente pelo amaciamento e disfarce da carne morta através do preparo culinário, que ela é tornada suscetível de mastigação ou digestão e que a visão de seus sucos sangrentos e horror puro não criam um desgosto e abominação intoleráveis.

Albert Schweitzer - Um homem é verdadeiramente ético apenas quando obedece sua compulsão para ajudar toda a vida que ele é capaz de assistir, e evita ferir toda a coisa que vive.

John Douglas - Analista do FBI que estuda o perfil de assassinos. - Incêndios propositais e crueldade com animais são 2 dos 3 sinais na infância que sinalizam o potencial de um assassino serial.

Ella Wheeler Wilcox, - VIVEI E DEIXAI VIVER
A primeira lei da ciência oculta é "não matarás".
O aspirante à vida superior deve ter isto muito em conta.
Não podendo criar sequer uma partícula de barro, não temos o direito de destruir nem a forma mais insignificante.
Todas as formas são expressões da Vida Una, da Vida de Deus.
Não temos o direito de destruir a Forma, pela qual a Vida está adquirindo experiência, e obrigá-la a construir um novo veículo.

Max Heindel - Com a verdadeira compaixão de todas as almas avançadas, defende esta máxima ocultista, nas seguintes e formosíssimas palavras:
Eu sou a voz dos que não falam,
Por mim falarão os que são mudos.
Minha voz ressoará nos ouvidos do mundo até o cansaço, até que escutem e saibam os erros que cometem com os débeis que não podem falar.
O mesmo poder formou o pardal, O homem e o rei.
O Deus do Todo deu uma chispa anímica a todos os seres de pêlo e pluma.
Eu sou o guardião dos meus irmãos; lutarei sua batalha e farei a defesa do animal e da ave, até que o mundo faça as coisas como se deve.
"Já sabemos que, no estado atual da nossa jornada evolutiva, matar é um mal. Isto é tudo.
Category: 2 comentários

O que é Ayahuasca ?

Uma prática de interiorização e meditação profunda oferecida por Deus para os indígenas, como meio para sentir o amor do Cristo, curar seus corações feridos e mostrar o caminho da retidão, amor, liberdade e fé; ou seja, o caminho da verdadeira felicidade.

O chá Ayahuasca (Daime) é preparado de forma muito reverente e sagrada por devotos que tiveram suas vidas transformadas pela luz espiritual do amor. Embora o chá tenha um efeito sobre a mente humana, as autoridades brasileiras permitiram seu uso após constatar que não havia risco de dependência química ou toxidade que tornasse a substância perigosa, sendo autorizado apenas seu uso sagrado dentro de templos e igrejas como sacramento de luz e veículo para integração amorosa com Deus e com todos os seres.

As pessoas que bebem o chá têm facilitado o ingresso ao mundo interior, onde há muitas coisas que precisam ser curadas como medos, apegos, desejos e solidão, mas há também um centro de amor espiritual, chamado por Jesus de Reino de Deus, um local interno onde podemos sentir e perceber nossa filiação Divina.

É possível alcançar este espaço interior através de diversas práticas espirituais, que independem do uso de Daime, no entanto, há pessoas que não conseguem ter a disciplina, dedicação, fé e amor necessários para alcançar a luz da consciência através dessas práticas, mas gostariam muito de ter acesso ao mundo interior onde a chama eterna do Pai Celeste reside e pode ser desperta iniciando um processo de transformação pessoal para uma vida de mais amor e menos egoísmo.

Tais pessoas, que tem o desejo ardente de receber a luz espiritual do amor de Deus e ver a benção da transformação espiritual, tem através de Ayahuasca uma facilitação possível, graças a autorização legal do uso sacramental do chá Daime.

Precisamos alertar que o chá Daime (Ayahuasca) não é usado por nós como um substituto da interiorização e da prece.

Pretendemos que a facilitação que este sacramento nos oferece, seja um valoroso ensinamento, para que no futuro, consigamos aprender a fazer o processo de purificação espiritual e elevação interior, sem a necessidade dos estímulos gerados por Ayahuasca, pois nas meditações com o chá, o grande auxilio que recebemos ocorre graças ao contato facilitado com as forças superiores e com o centro de Amor que há em nós.

Após isso eliminamos diariamente os atos desamorosos e os maus hábitos que impedem uma vida de liberação e felicidade. Aprendemos também a entrar em contato com Deus em todos os momentos de nossas vidas, e cremos que, chegará o dia enfim, que todos nós, que tomamos juntos o sacramento Ayahuasca, encontraremos prazer supremo em ingressar na Sadhana espiritual (caminho espiritual de Iluminação), que os grandes mestres empreenderam para encontrar Deus, o Amor Supremo. Desnecessário nos será então o uso do sacramento Ayahuasca, pois, as práticas de oração e meditação permearão naturalmente nosso dia a dia. Até então, aqueles que consideram que o sacramento Ayahuasca pode ser um veículo, para este encontro sagrado e para uma força de transformação dos hábitos nocivos, pode participar de rituais sagrados com a divina Ayahuasca, num rito de muita devoção, amor e fé.

O ritual religioso dura aproximadamente de cinco a seis horas, durante as quais purificações físicas e emocionais pode ocorrer (choro, vômito, diarréia, sudorese, frio, dores), são estados passageiros causados pela purificação interior, que ocorre graças ao crescimento da luz interior e ao contato com a luz dos seres superiores enviados por Deus, os mestres ascencionados e seres do reino angélico.

Não é aconselhado de forma alguma a participação de pessoas portadoras de psicopatologias em trabalhos espirituais com Ayahuasca. Tão pouco devem vivenciar este ritual espiritual, pessoas portadoras de doenças cardíacas graves, pois emoções fortes podem ser vivenciadas quando entramos em contato com memórias de passado que ficaram guardadas em nossos corações.

Para tais pessoas, a Fraternidade Guardiões do Amor Supremo tem práticas de luz maravilhosas que ocorrem semanalmente, nas quais não se utiliza o sacramento Ayahuasca.

Não aconselhamos a mulheres grávidas, embora não haja proibição legal, pois cremos que a gestação é uma oportunidade sagrada de oferecer ao ser que virá, paz, serenidade e amor, evitando por isso fortes emoções, durante toda a gestação. Podendo a mulher grávida voltar, após o nascimento do bebê, às práticas de luz com Daime. Há históricos de mulheres índias que pariram sob a luz de Ayahuasca para iluminarem seus bebês logo no nascimento, mas estas mulheres eram xamãs, já purificadas por muita meditação e prece, que, quando faziam trabalhos sagrados com Daime somente vivenciavam amor, luz e paz.

Crianças acompanhadas pelos pais podem fazer Daime segundo as autoridades legais, porém, nós da fraternidade Guardiões do Amor Supremo cremos ser desnecessário expor as crianças aos processos emocionais fortes vivenciados por adultos. Cremos que crianças devem participar de trabalhos somente destinados a elas, recebendo ensinamentos durante o trabalho espiritual a respeito da espiritualidade superior e do amor. Infelizmente não temos ainda grupos de crianças para vivenciar este sacramento de luz, mas esperamos que o futuro nos possibilite tal intento.

Créditos: Fraternidade Guardiões do Amor Supremo

Category: 0 comentários

TERRA

TERRA
Sintonize-se com o que foi perdido, volte no tempo e se coloque como filho da Terra. Não há mais tempo para viver em vão, temos que nos conectar com essa nova vibração em que o planeta está entrando ! Fale do amor, faça o amor, SINTA O AMOR !

Categorias